Quem é seu cliente, o que desejam?

Veja como o Rafael Galvani, da rede Lanchar, conquistou a confiança dos responsáveis com um DNA inovador na sua cantina.

 
Rafael Galvani tem 31 anos e começou a atuar na Lanchar com apenas 12 anos. Na bagagem, o desafio de retirar do cardápio refrigerantes, balas, chicletes e salgados fritos e industrializados lá em 2002, quando pouco se falava de alimentação saudável. Ele é o segundo participante do Super Papo de Cantina.
 

Gestão de cantina com um DNA inovador


Desde os 12 anos de idade, Rafael via os problemas da rotina de uma cantina escolar ajudando sua família na entrega dos lanches. Sempre buscando evoluir, viu na digitalização da sua cantina um diferencial enorme para a expansão da sua rede, sendo pioneiro em Santa Catarina.



Antes da nossa parceria, Rafael já tinha um projeto de Delivery de lanches, desde 2001. Tudo era muito manual e ele, com sua busca constante por mudanças, começou a encontrar formas para evoluir a qualidade do serviço prestado em sua cantina escolar.


Muitas cantinas não conseguem atender os primeiros anos escolares por conta de duas barreiras de entrada: cardápio bem avaliado e meio de pagamento.


Como uma criança em idade de alfabetização poderia fazer as melhores escolhas ou lidar com trocos e moedas?


Rafael tem na bagagem o desafio de retirar do cardápio refrigerantes, balas, chicletes e salgados fritos e industrializados lá em 2002, quando pouco se falava de alimentação saudável. Mas como mostrar aos responsáveis que a maior parte do seu cardápio era composto por produtos Muito Nutritivos e Moderados?


A primeira tentativa foi trabalhar com fichinhas, como uma forma de oferecer maior controle para as famílias em relação ao meio de pagamento e ao controle das escolhas realizadas na escola.


Mas a inovação faz parte dos valores da Lanchar e desde 2014, Rafael deu os primeiros passos e entendeu a oportunidade do seu negócio alcançar um novo patamar com a digitalização da cantina e a transparência da qualidade do seu cardápio para as famílias.

 

Abrir a cantina escolar às 6h da manhã e saber tudo que foi vendido?


Rafael sempre foi um entusiasta do uso de tecnologia na sua cantina escolar. Foi na digitalização da cantina que ele conseguiu chegar ao seu trabalho às 6h da manhã, imprimir as comandas e saber o que ele vai servir ao longo do dia, além de receber de forma antecipada e melhorar seu fluxo de caixa.



Ele percebeu que o segredo do seu negócio estava cada vez mais na digitalização dos serviços e foi assim que começou a aplicar diversas medidas como:


Digitalização do seu Atendimento no WhatsApp (chatbot)


Digitalização da sua comunicação com os responsáveis em redes sociais e agenda da escola


Mudar um negócio familiar através da tecnologia era o seu maior desafio.


Atualmente, Rafael já iniciou a expansão de sua rede, atendendo 3 escolas em Santa Catarina com a Nutrebem, oferecendo mais segurança financeira e nutricional aos responsáveis, além de conseguir gerenciar suas vendas antecipadas com o Delivery.

 

Confira o bate-papo completo com o Rafael no Link abaixo:


Esperamos que tenha gostado! Nesta quinta-feira, dia 29, vamos conversar com Camila Podete, da Capim Restaurante - Beacon School - SP.


Nos encontramos lá!

56 visualizações