• Débora Sasdelli

O que você tem feito com a peça mais importante?

Atualizado: 17 de Out de 2019

Sempre falamos aqui em vários pontos significativos para estimular hábitos alimentares mais positivos: o papel dos responsáveis como exemplo diário para os filhos, a cantina trabalhando para disponibilizar opções mais saudáveis e a escola como uma força fundamental para validar e apoiar mudanças no ambiente escolar. Mas não podemos nos esquecer da peça mais essencial de todas: os alunos!


Sim! Eles podem e devem ter voz na alimentação que recebem em casa, na escola, na rua e em todos os lugares. O melhor caminho para educar os filhos a comerem de maneira mais saudável e equilibrada é criar oportunidades para envolvê-los e incluí-los no momento e no ato diário de comer.


A cena não é incomum: a criança olha para o prato de comida e fala “não quero”. Mas o que exatamente ela sabe desse prato? Ela sabe o que é cada item? Ela entende de onde vêm estes alimentos? Ela teve alguma participação no processo que levou este prato à mesa? A questão é que é muito mais fácil gostarmos e nos interessarmos por algo que conhecemos.


Vamos ver 5 formas de como estimular as crianças através do conhecimento e da curiosidade.

Lembrando que as crianças devem se envolver, mas a alimentação continua sendo uma responsabilidade dos responsáveis.


1. Participando das compras


Leve seu filho (a) ao supermercado ou feira livre e mostre as comidas, fale sobre a forma, textura, cor, gosto e preparações gostosas que se pode fazer com aquele alimento. Combine de escolherem 1 alimento nutritivo para preparar em uma refeição da semana.


2. Colocando a mão na massa


Essa dica costuma ser a mais colocada em prática pelas famílias e vale reforça-la sempre! Cozinhar com as crianças é uma das melhores formas de cultivar bons hábitos alimentares: as conecta com os alimentos, estimula os sentidos e as deixa super curiosas para provar o resultado final.


3. Montar o prato


Um ótimo momento para estimular as crianças usando como “guia” as cores e texturas dos alimentos. Vale também trabalhar a percepção e conscientização sobre a quantidade que elas colocam no prato quando se servem: é pouco? Muito? Vou aguentar tudo isso? O que acontece quando sobra?


4. Ajudar a por e a tirar a mesa


Vai auxiliar as crianças a relacionarem e entenderem todas as etapas envolvidas em uma refeição, como um ritual para um momento importante do dia.


5. Sugerir produtos nutritivos para a cantina da escola


Não tem forma melhor de saber que tipo de produto nutritivo irá agradar mais do que perguntando para os principais consumidores. Quando a cantina está aberta para receber sugestões, as ideias dos alunos podem ajudar na composição do cardápio e ainda facilitar a aceitação, pois quando as crianças se comprometem com as suas escolhas, tende a ser mais fácil fazê-las experimentar o que elas mesmas escolheram.

0 visualização

Sobre a Nutrebem

Nome fantasia: Nutrebem

Razão Social: Easy Food do Brasil S/A

CNPJ: 13.458.756/0001-20

Av. das Américas, 8445/903, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro/RJ

Contatos

         4003-3341

         relacionamento@nutrebem.com.br

Nutrebem © Todos os direitos reservados.